Metodologias Ágeis - Scrum, Kanban, Lean, etc.

Garantir entregas coerentes com os objetivos definidos, executar bem e rápido, sem desperdício de recursos e com foco no cliente. O que sempre foram exigências obrigatórias para qualquer empresa tornou-se ainda mais urgente com a quarta revolução industrial, ou indústria 4.0, que trouxe mais interação entre processos humanos e robóticos e impôs prazos mais reduzidos. É aí que entram as metodologias ágeis, usadas para tornar os processos mais eficazes por meio de alinhamento entre a equipe, comunicação rápida e clara, foco no cliente e agilidade para testar novidades.

Origem

Mais da metade das empresas de TI já utilizavam métodos ágeis em 2016, segundo a revista americana Computer Economics. Mesmo estando em alta agora, a metodologia ágil nasceu em 2001 com a publicação do Manifesto Ágil, elaborado por 17 profissionais da área de TI para criar uma forma de trabalho que trouxesse mais velocidade, resultados, foco no cliente e mais capacidade de atendimento. O Manifesto colocou o consumidor em primeiro lugar na área de desenvolvimento de softwares, elevando a experiência do usuário ao topo das prioridades.
A solução sofreu adaptações e se tornou uma ferramenta para gestão de projetos em praticamente qualquer setor, por meio de pilares como comunicação, praticidade, alinhamento de expectativas, flexibilidade e adaptação. Os métodos ágeis tornam as equipes mais colaborativas e eficientes, dando mais autonomia a seus membros.

Saiba mais sobre o Manifesto Ágil e conheça seus 12 princípios: http://www.metodoagil.com/manifesto-agil/

Benefícios para os negócios

Aplicando o método ágil, um problema grande pode ser dividido em partes, com o time pensando em soluções específicas para cada uma delas, com ciclos de produção mais rápidos e valorizando mais a adequação à mudança do que o cumprimento de um plano fixo. Com validações mais rápidas e pequenas entregas (os famosos sprints) o ciclo é acelerado, tenta-se, erra-se, e as correções são feitas rapidamente. Todos aprendem e as entregas crescem. Em 2017, um estudo realizado pela PwC (PricewaterhouseCoopers) identificou que os projetos que utilizavam o “agile” nas empresas eram 28% mais bem-sucedidos que os realizados por métodos tradicionais.

Marco A. de Campos, Diretor de Processos e Tecnologia da Quality Way, lista os principais benefícios das metodologias ágeis:

  • Velocidade: implantação de projetos de forma mais rápida, com foco nas necessidades dos clientes, sem desperdício de tempo e recursos;
  •  Foco no cliente: o contato constante com o usuário faz com que a equipe tenha foco nas funcionalidades que realmente agregam valor;
  • Equipe autogerenciável: os tradicionais cronogramas detalhados, com atividades em cascata e cheios de prazos, exigem um tempo enorme para serem elaborados e gerenciados. Com a metodologia ágil, define-se o que precisa ser feito e os responsáveis, e a própria equipe se programa para entregar os resultados;
  • MVP (produto viável mínimo): ao invés de pensar em um produto ou sistema com vários recursos, o foco é nas funcionalidades básicas e mínimas para criar algo viável. Lança-se uma primeira versão do produto e o feedback dos usuários é usado para aprimorá-lo;
  • Reuniões diárias: asseguram que cada membro da equipe sabe o que precisa ser feito e as interrelações com as atividades dos outros. É o momento de discutir e alinhar as ideias, e no restante do dia a equipe se concentra no desenvolvimento do projeto;
  • Sprints: têm um efeito emocional grande, pois dividem o campeonato inteiro (projeto) em vitórias intermediárias. “Em vez de dizer a alguém que deverá percorrer 1000 km em 10 dias, digo que são 100 km por dia, e comemoramos a cada dia esses 100 km”, explica Marco.

Mudança Cultural

Muito além da adoção de ferramentas tecnológicas e métodos que aprimoram processos, para funcionar as metodologias ágeis dependem de mudança de comportamento e atitude dos colaboradores, quebrando mecanismos antigos e mexendo em zonas de conforto. “As tecnologias podem ajudar a implantar métodos ágeis de gestão, só que o sucesso desses métodos depende das pessoas, e não do processo ou das ferramentas tecnológicas. Para funcionar, o ambiente tem que ser colaborativo e a liderança, servidora”, explica Susanne Andrade, coach e autora do livro “O Poder da Simplicidade no Mundo Ágil”. Marco completa listando os principais empecilhos para implantação desses métodos: a insistência das empresas em utilizar os cronogramas em cascata, para controlar os funcionários; lideranças que não dão autonomia necessária aos funcionários e não abandonam os mecanismos de controle tradicionais; reuniões diárias sem foco; e equipes não preparadas para se autogerenciar.

Conheça os principais métodos ágeis utilizados atualmente.

Design Thinking

Metodologia voltada para a inovação, que preza soluções criativas, específicas e eficientes, com um olhar voltado para as necessidades dos clientes. As etapas de implantação começam por identificar e entender o problema, desenvolver soluções de forma colaborativa e plural, com membros de várias áreas, e por fim selecionar as melhores soluções e prototipar a escolhida. Isso pode servir tanto para melhorar uma central de atendimento quanto para criar um produto novo, por exemplo.

Metodologias Ágeis - exemplos

Kanban

Um dos métodos ágeis mais simples e muito utilizado pelas empresas. Baseado na representação visual, o Kanban ajuda os gestores a ter uma visão melhor do andamento dos projetos. As tarefas são dispostas em um quadro, que deve ter três colunas: as tarefas que precisam ser feitas, as que estão em andamento e as já finalizadas. Pode-se trabalhar com vários quadros ou projetos ao mesmo tempo, e a vantagem é que, quando todos da equipe atualizam os dados, o ritmo é constante, evitando gargalos e atrasos.

SCRUM

Metodologia mais usada no mundo ágil, adotada por três quartos das empresas ágeis no Brasil. Possui três pilares principais: transparência, com informações disponíveis para toda a equipe, inspeção constante dos padrões de qualidade e adaptação para corrigir gargalos durante o processo. O Scrum funciona criando ciclos, conhecidos como sprints, que são os intervalos de tempo para o desenvolvimento de cada etapa. Diferentemente dos demais métodos ágeis, o Scrum redefine prioridades que são essenciais para o sucesso do projeto:

  • indivíduos e interação mais do que processos e ferramentas;
  •  software em funcionamento mais do que documentação;
  • colaboração com o cliente mais do que contratos e negociações;
  • respostas e mudanças mais do que planejamento.

Lean

Também chamada de Gestão Enxuta, o foco da metodologia é reduzir desperdícios, melhorando a produtividade, reduzindo custos e mantendo a qualidade. Nessa abordagem, apenas os recursos necessários são utilizados para a realização dos trabalhos e é fundamental diminuir a complexidade das tarefas, melhorar as entregas e compartilhar informações. É constituída pelos passos construir, medir e aprender, e utiliza a técnica 5S, que prega a organização e limpeza do ambiente de trabalho. Estimula ainda, trabalhar com MVPs (produto mínimo viável) antes de partir para a execução completa de um projeto.

SMART

Negócios não podem ser geridos adequadamente sem que suas metas estejam devidamente traçadas. O Smart é uma metodologia que auxilia a criar objetivos reais e atingíveis para sua empresa. Criada por Peter Drucker, é baseada em cinco pilares que norteiam a definição de objetivos e metas:

  1. Specific (Específico): quantifique as metas e em que prazo elas serão atingidas;
  2.  Measurable (Mensurável): defina indicadores para medir os resultados alcançados;
  3. Attainable (Atingível): uma meta inatingível gera desmotivação nos colaboradores;
  4. Relevant (Relevante): uma meta relevante é a que faz diferença nos resultados da empresa;
  5. Time based (Temporal): defina prazos para todas as metas.

Cuidados na Implantação

Os métodos ágeis trazem muitas vantagens, mas requerem multidisciplinaridade e cooperação entre diversas áreas. Como já foi dito, a chave para o sucesso são as pessoas e a relação entre elas. É preciso focar na mudança de cultura da liderança e dos funcionários, começar pequeno e aprender com o processo, medir os resultados de forma realista e expandir o modelo de trabalho de forma gradativa. “A agilidade vai além de um método, é uma nova atitude mental e comportamental que potencializa os resultados. O grande diferencial do mundo ágil é conectar as pessoas em um ambiente colaborativo, o que leva a resultados exponenciais”, afirma Susanne.

Saiba mais sobre Produtividade e metodologia Lean Manufacturing, Transformação Digital e o uso da metodologia Scrum para acelerar as entregas e garantir qualidade, Gestão por Processos e como a Quality Way se utiliza destas metodologias em seus projetos, como transfere este knowhow para as equipes de nossos clientes e como tudo isso pode tornar a sua empresa mais ágil e competitiva. 

Entre em contato ou saiba mais em https://www.qualityway.com.br/consultoria-desenvolvimento-negocios/

Assuntos Relacionados