A habilidade de um empresa em produzir produtos de qualidade, ao preço certo, no tempo certo é fortemente influenciada pela capacidade de seus fornecedores. Esta dependência em relação a sua cadeia de fornecimento exige um programa de qualidade para seleção e desenvolvimento desta.   A qualidade da rede afeta diretamente a empresa, seus clientes e, consequentemente, sua marca.

“O desempenho esperado de seus fornecedores deve estar alinhado às metas globais e estratégia competitiva de sua empresa”.

O objetivo de um programa seleção e desenvolvimento de fornecedores é  reduzir não conformidades, garantir entregas, reduzir custos, eliminar desperdícios, ampliar a qualidade dos produtos e serviços, ter uma base confiável de fornecimento e fomentar relacionamentos de longo prazo. O processo propicia ganho mútuo produzindo resultados para todas as empresas envolvidas.

O desenvolvimento de fornecedores deve seguir um programa específico de qualidade definido pela empresa e pode ser complementado com algumas normas de sistemas de gestão, conforme o setor de cada empresa. Nesta avaliação alguns indicadores básicos são:

  • Cumprimento de prazos;
  • Fornecimento de itens com qualidade; 
  • Preço competitivo;
  • Flexibilidade diante de alterações;
  • Boas referências;
  • Apoio técnico;
  • Estabilidade financeira;
  • Gestão por Indicadores de  qualidade, pontualidade, lide time, tempo de resposta, custos, etc..
A atuação da Quality Way  no desenvolvimento de fornecedores busca:
  • Máxima retenção e ampliação de conhecimento por parte dos fornecedores;
  • Aprimoramento da qualificação dos profissionais de qualidade em toda cadeia de fornecimento;
  • Atendimento as requisitos do modelo de programa do cliente;
  •  Aprimoramento do produto final do cliente e de seus fornecedores;
  • Resultados reais a curto e longo prazo pela aplicação da metodologia, monitoramento e melhoria contínua.

Etapas do Processo

Definição do Modelo

. Elaboração do Modelo - conceito, requisitos necessários, documentação, padronização de formulários, definição dos indicadores de qualidade, sistemática de seleção e acompanhamento dos fornecedores, análise de eficácia;
. Validação do Modelo - ajustes necessários e consolidação.

Diagnóstico dos Fornecedores

. Definição dos grupos de fornecedores a serem avaliados;
. Apresentação do Modelo e avaliação da prontidão para a mudança;
. Diagnóstico - visita às instalações, identificação dos "gap's", análise dos dados internos, definição de metas para ajuste e plano de ação. .

Treinamento Teórico

. Treinamento para a equipe responsável pela implantação do modelo.

Monitoramento e Treinamento "On the Job"

. Auxilio na implantação do modelo;
. Acompanhamento do plano de implantação;
. Análise de eficácia - metas atingidas;
. Treinamento das equipes internas.

Auditoria do Modelo e de Manutenção

. Avaliação da implementação do modelo e das metas atingidas;
. Proposição de correções e ajustes;
. Avaliação periódica da manutenção do modelo e melhoria contínua.

"Quanto maior a dependência melhor deve ser a cadeia de fornecimento".

Assuntos Relacionados